Inicial / Gerais / Representantes do Sinpol-SC visitam policial civil, vítima de tentativa de homicídio

Representantes do Sinpol-SC visitam policial civil, vítima de tentativa de homicídio

Nesta quarta-feira (11) o vice-presidente do Sinpol, Juliano Pedrini e o diretor, Marcos José dos Santos visitaram o policial civil, Uilson José dos Santos, vítima de tentativa de homicídio no último sábado (7), em Campos Novos. Ele se encontra hospitalizado em um hospital de Chapecó.

Abaixo, o diretor Marcos relata como foi a visita:

Bom dia guerreiros.

Como todos sabem na data de ontem, principalmente em meu nome, mas representando a todos nós através do SINPOL-SC, desloquei juntamente com o Juliano Pedrini até Chapecó onde visitamos o Uilson.

example4

Chegando ao hospital pudemos aferir que seu quadro se encontra estável, mas inspira extremos cuidados. O encontramos lúcido e pudemos conversar com ele. É visível seu relativo embaralhamento mental, até por conta da forte medicação. Está com drenos, pois do ferimento restou a primeira intervenção para desvio do intestino e em seguida outra para implante de ureter, tendo em vista que o projetil em sua trajetória atingiu ambos os membros. A qualidade do atendimento do hospital nos pareceu acima da média. Ele está um pouco anêmico, mas aparentemente em lenta e franca recuperação.

Encontramos lá o psicólogo de Chapecó, Rafael, realizando o atendimento, e este nos relatou que Uilson aparenta estar sofrendo de problemas psicológicos pós-traumáticos, não conseguindo dormir e a todo o momento tendo lembranças e vislumbres do atentado. Quadro a ter sua evolução e acompanhamento por esse profissional e demais da gerência de saúde ocupacional.

Muito orgulhoros nos deixaram os colegas policiais da região de Chapecó que estão fazendo a escolta do colega, acompanhando e controlando tudo que se passa no hospital, sendo que na tarde de ontem estavam representados pelo APC Anilton Santi. Visível que desempenhava esta função com brio e profissionalismo ímpar.

Muito obrigado ao Anilton e demais colegas que lá fazem a escolta e ao DRP de Chapecó que coordena tudo isso.

É notório que após um ataque surpreendente, todos nós ficamos meio perdidos no atendimento inicial ao colega, mas que depois de sermos cientificados TODAS as esferas da PC se unem e fazem o que podem.

Notório também que esse não foi um acidente doméstico, mas sim um atentado em decorrência de nossa função policial e sua periculosidade.

Nesta senda, o SINPOL –SC nas pessoas de sua diretoria, e até onde sei toda a cúpula da PC e DG, estão atentos a parte procedimental quanto a imoral perda da indenização no salário do colega.

Todos nós estaremos acompanhando atentamente tudo isso, mas de antemão adianto que com todos que conversei na administração da PC só vejo boa vontade com o colega.

Por fim, não irei me cansar de RESSALTAR a iniciativa do colega CLEBER FOSSÁ e de seus familiares que operacionalizaram tudo o que a família do Uilson precisa enquanto estão em Chapecó.

Cleber, nunca esqueceremos que após um único telefonema você providenciou lugar para estadia (cedendo a própria casa), lugar para alimentação e toda a logística necessária aos sofridos familiares. A família PCSC tem uma dívida de honra contigo e seremos seus eternos devedores. Muito, mas muito obrigado mesmo amigo em nome de todos nós.

O SINPOL-SC como sempre, irá apoiar o colega e a família em todo o possível.

Veja Também

Sinpol nas Delegacias: Falta de segurança para o policial como para a população, na 1ª DP de Blumenau

Na quinta-feira (27) o Sinpol/SC visitou a 1ª Delegacia de Polícia de Blumenau. O vice-presidente, …