Sinpol – SC e demais entidades na manifestação do dia 2 de julho em Brasília

No início da tarde do dia 02 de julho, policiais civis, guardas municipais e agentes penitenciários, vindo de todos os Estados da federação se reuniram na Praça dos Três Poderes. Durante toda a concentração representantes das entidades discursaram e foram uníssonos ao manifestar o sentimento de traição do Bolsonaro, uma vez que a segurança pública sempre foi discurso central da sua campanha.

.

Alguns parlamentares compareceram à manifestação e mostraram que são solidários aos pleitos. Dentre os parlamentares que discursaram, destaca-se a fala do investigador/deputado federal, eleito pelo PSL de Minas Gerais, Léo Motta o qual assumiu o compromisso, diante de aproximadamente cinco mil pessoas, de que votaria os destaques a favor da segurança pública, mesmo que a orientação do partido fosse contrária.

.

Houve ainda uma passeata até o Palácio do Planalto, local em que os manifestantes declararam o repúdio pela falta de isonomia entre as forças de segurança. Ao término da passeata as lideranças pediram para que todos os operadores da área da segurança permaneçam atentos a uma eventual e provável convocação dos sindicatos locais para uma paralisação geral nos estados.

.

Caso o governo permaneça intransigente, uma paralisação momentânea será imprescindível para evitar um sucateamento permanente e irreversível.

.

.

.